NAVEGUE NO SITE

É banalidade!

, Portela


Um Segundo Rio que Passou
(Walter Rosa)
Composição do portelense Walter Rosa, gravada no disco “Grêmio Recreativo Escola de Samba Portela”, de 1972. Quem canta é Avelino, acompanhado da Escola de Samba da Portela

Meu povo não é tão cego assim
Para não ver os pontos que a comissão negou
Foi como se fosse à vida da Portela
Um segundo rio que passou
Foi como se fosse à vida da Portela
Um segundo rio que passou

É banalidade, é banalidade
Minha Portela mostrar carnaval na cidade
Saudando o povo, ela é do povo
E no futuro nos aplaudirá de novo
Comentários
Add Your Comment

FECHAR MENU